Projeto de Xadrez na Escola Municipal Jardim das Palmeiras

SALA DE XADREZ EM CAMPO NOVO DO PARECIS SERÁ REFERÊNCIA NACIONAL

25/06/2013 13:19

SALA DE XADREZ EM CAMPO NOVO DO PARECIS SERÁ REFERÊNCIA NACIONAL

 

O ensino tradicional se perpétua desde antiguidade até os dias de hoje, quadro e giz negro no século XXI ainda denota uma regressão na educação, os diversos meios tecnológicos disponíveis não conseguem chegar a maiorias das Escolas Brasileiras, mas, na Escola Municipal Jardim das Palmeiras na Cidade de Campo Novo do Parecis essa realidade vai mudar, com o Projeto “Xadrez como Inclusão Social”, desenvolvido pelo Prof. Cleiton Marino Santana em parceria com a Escola vem mudar essa realidade.

Todos os anos a Fundação André Maggi financia projetos com grande impacto social, e no ano de 2012 o Projeto “Xadrez como Inclusão Social” foi escolhido pela fundação entre 220 Projetos de todo o Brasil, com isso, foi conseguido uma recurso de 25 mil Reais que foram investidos para criar a melhor sala de ensino de xadrez do Brasil, pois a sala contará com Lousa Digital, Data Show, Computadores e Tablets, que ajudarão para a melhora do aprendizado.

O xadrez atualmente é um grande coadjuvante escolar e vem sendo usando com uma importante ferramenta educacional, países de primeiro mundo como França, Canadá, Espanha, Cuba, Hungria, Israel, Iugoslávia, Alemanha, Suíça, Tunísia e a Venezuela utilizam o jogo de xadrez como disciplina curricular.

         Após a iniciação da oficina de Xadrez no Projeto Mais Educação na Escola no ano passado, o Professor Cleiton Marino Santana via a grande potencialidade do xadrez na população local, para tanto, em menos de um ano, o Projeto já lançou dois jogadores em nível nacional, sendo uma deles já Campeão Estadual.

            O grande diferencial do Projeto “Xadrez como Inclusão Social”, é o ambiente de aprendizado, que conta com a maior tecnologia de ensino existente no mundo atual, que é a lousa digital.

    A lousa digital não é apenas um instrumento de ensino, mais, desperta nos alunos uma gama de possibilidades, que torna o ensino dinâmico e atraente, com a adesão do Projeto a Escola providenciou uma sala para o Projeto, que agora atendeu exclusivamente as atividades do projeto.

A sala de xadrez conta com outras ferramentas além da lousa digital, o ambiente tem 02 (dois) Data Shows, 03 (três) computadores ligados a internet, que servirá de pesquisas para os alunos, 01 (um) Notbook, 01 (um) Impressora, 02 (dois) Armários, 01 (um) Armário de metal, 04 (Quatro) Relógios de Xadrez Digitais, 70 (Setenta) Peças de Xadrez Escolar, 10 (dez) Peças de Xadrez Oficial e 06 (seis) Livros de Xadrez para a pesquisa, a sala ainda conta com Sistema de Internet Wifi disponível para os alunos e o um Sistema de Som Integrado, onde o Professor poderá utilizar microfone sem fio ou outro com Fio.

Na segunda etapa a Fundação enviará o restante do repasse, com isso, o Prof. vai comprar uma Xadrez Gigante, Ar Condicionado, 35 (trinta e cinco) relógios de Xadrez analógicos e 100 Kits de Xadrez que será cedido aos alunos para o treinamento do xadrez em sua casa.

Toda essa estrutura inova os conceitos sobre ensino do xadrez, pois, em muitos lugares o xadrez é desenvolvido de forma tradicional, ao interagir tecnologia e ensino o Professor proporcionará um ambiente ímpar, capaz de ajudar na melhora da qualidade de vida e educacional dos alunos.

O Projeto “Xadrez como Inclusão Social” está aberto não apenas aos alunos, mas para toda a comunidade que se interessa pela prática, o projeto expandirá suas fronteiras e também seu ensino para outras escolas interessadas.

Mas informações sobre o Projeto “Xadrez como Inclusão Social”, é só entrar em contato com o Prof. Cleiton Marino Santana, cleitonxadrez@gmail.com , (65) 9662-7072, ou pelo site de xadrez da Escola http://xadreznaescolajp.webnode.com/

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2013 Todos os direitos reservados.